Search

A cultura da saída mais fácil

Updated: Jun 22

É uma questão cultural ou de defesa emocional a escolha pela saída mais fácil. E por vezes aquela de alívio imediato para uma dor que aperta agora sem medir seu impacto na linha do tempo.


Nem tão Alface, nem tão Tâmara. A Alface tem um ciclo entre plantio e colheita de cerca de 20 dias, já no outro lado a Tamareira leva entre 80 a 100 anos para as primeiras produções, e no que lhe concerne dificilmente quem o plantou, irá aproveitar de suas colheitas. Saber pesar e escolher o intervalo entre elas poderá lhe ajudar a construir algo que irá colher e para isso você precisa buscar a sua resposta!


E aqui, "buscar a sua resposta" não significa seguir a questão cultural ou emocional citada logo no início de buscar no outro a resposta pronta. É mais fácil buscar a receita do cozinheiro famoso que aparece nas mídias e possui um restaurante de altíssimo padrão ao invés de pesquisar, experimentar a sua própria receita. Fato é que os frutos colhidos da busca da resposta pronta te dará um prazer momentâneo, mas fará com que você sempre recorra a esta solução.


Por outro lado, se a escolha é construir seu próprio caminho ele poderá ser a referência para outros, e pode virar a receita favorita da família, dos amigos, ou quem sabe a mais famosa do seu restaurante. E veja, aqui (e diferente da opção anterior) poderá te render frutos e te aproximar do sucesso. Com uma pitada de risco de você se tornar o modelo de referência a ser copiado.


A cópia, que conecta a realizar um desejo momentâneo, não te trará frutos longos ou duradouros. Desta forma, é possível acreditar que baseado em que reuniu de experiência até então, qual seria o próximo passo? Isso não significa que você não deva estudar o erro dos outros para poder evitá-los, mas estudar também deve somar a entender o motivo que levou ao erro.


A diferença que fez com que empresas novas serem criadas na era da tecnologia sem de fato ter um produto papável nas mãos e com afirmações repetidas pelas histórias maravilhosas é o fato de converter problemas em soluções. E vou repetir algumas das sentenças e motes desses novos modelos:


  • AirBnB é a maior empresa de hospedagem sem ser dona de nenhum hotel;

  • Uber é a maior empresa de transporte sem ter um automóvel;

  • Bancos Digitais estão se espalhando pelo mundo sem abrir uma agência;



E a outras afirmações que tomaria o artigo por completo. Mas vamos nos ater ao fato que esta realidade faz parte do momento, Uber sofre com a variação da inflação e com os ganhos relatados por motoristas, e em muitos locais possui rivais de peso, se não locais alguns globais. Bancos digitais ainda não aprenderam a receita do lucro e cresceram com aportes e com "Dinheiro de Outros" em algum momento precisará de um ponto de curva para o lucro ou essa se tornará a dor.


A pandemia iniciada em 2020, demonstrou que AirBnB precisaria repensar a estratégia com o mundo todo fechado e em lockdown, e o pós recheado de um comportamento diferente das pessoas com uma migração para áreas até então não tão visitadas.


Entender o problema é melhor que estudar a solução, e não ter a solução para resolver o seu problema, e sim a dor que o mercado tem. Trocamos vários ímãs de geladeira por um aplicativo de pedir comida. Trocamos ida e a busca limitada de locação de vídeos (às vezes com fila e multa por atraso) por uma plataforma de ‘streaming’. A próxima pergunta é, vamos trocar os aplicativos e plataformas pelo quê?



A cultura da busca da saída mais fácil deixa de inovar, Thomas Alva Edson e equipe analisaram e trabalharam milhares de forma de não fazer uma lâmpada antes de descobrir como fazê-la em uma forma escalável e sustentável de se fazer a ponto de deixar seu uso mais simplista (Estima-se que foram 1.400 experiências com 300 tipos de filamentos diferentes e um empréstimo de 300 mil dólares). Olhando de forma simplista, ele não criou a lâmpada, ele corrigiu problemas que inventores como Joseph Swan, Warren de La Rue, James Bowman Lindsay, Humphry Davy e Alessandro Volta, em uma história que começa em 1800 com uma "pilha voltaica". Ao fim de 80 anos de evolução, em 1880 temos a patente que o deu o título do inventor da lâmpada. Se quiser saber um pouco mais esse artigo conta um pouco mais da cronologia.


Como pode ver, uma das grandes criações vem da evolução dos problemas desde os primórdios, pessoas que não escolheram o caminho mais fácil.


Qual foi o próximo passo?

Em um espaço de 30 anos (1962-1992), os feixes vermelho, verde e por fim o azul, este último criado em 1992 foi possível criar a luz branca.


Nem tão Alface, nem tão Tâmara!



20 views0 comments

Recent Posts

See All